tem um dente em cima do outro

Tem um dente em cima do outro, isso e normal?

As crianças começam a troca de dentes de leite pelos permanentes perto dos 6 anos de idade e normalmente um dente de leite é substituído por um permanente. Mas nem tudo nessa troca é assim, principalmente pelo fato de que, na região dos molares, os dentes nascem sem que haja um dente de leite no local. Também há dentes que não seguem direitinho a sequência de nascimento/queda. Sendo assim, é comum que dentes de leite e permanentes estejam presentes, juntos, no mesmo lugar.

Em geral, a substituição acontece assim: um dente de leite tem embaixo dele um dentinho permanente que está em processo de crescimento; à medida que ele vai ficando maior, a raiz que segura o dente de leite se absorve, até que o dente de leite perde sustentação, amolece e cai.

O que comumente acontece é que, na gengiva do dentinho de leite, apareça uma pontinha do dente permanente, que pode ser pelo lado de fora ou pelo lado de dentro da boca da criança. A causa mais comum desse evento pode ser o medo de “tirar” o dentinho, porque, para muitas crianças, isso significa perder uma parte do próprio corpo.

Temos também crianças que “herdam” o medo dos pais, mas temos pais que têm medo em lugar dos seus filhos e evitam que eles tenham acesso a consultas com o dentista regularmente.

Tem um dente em cima do outro, o que fazer?

A primeira coisa a fazer é procurar um dentista de confiança em caso de dúvida. Mas, se você é uma pessoa do tipo que resolve tudo, deve observar o quanto o dente de leite está mole, porque, se não estiver bem mole mesmo, certamente extrair em casa causará dor na criança.

Outro fator muito importante, e este só o dentista tem como dizer, é se há espaço suficiente para o dente permanente que estará nascendo, porque em geral ele tem um tamanho maior. Para isso, um ortodontista ou um ortopedista facial pode ser o profissional de escolha para uma consulta.

Tem um dente de leite que não tem o permanente?

Sim, isso acontece e o nome disso é anodontia. Nesses casos, é preciso fazer um diagnóstico correto, para que se possa planejar de forma coerente o que deve ser feito para que a mordida tenha um equilíbrio no desenvolvimento da pessoa.

Manter a saúde bucal é tão importante quanto manter a saúde e a higiene do resto do corpo.

Se tiver alguma dúvida ou sugestão sobre este assunto mande-nos uma mensagem.